BIOGRAFIA




EM CONSTRUÇÃO....



Pedro Sorongo nasceu em 02/10/1919 no bairro de São Cristóvão, na cidade do Rio de janeiro, RJ.

Desde menino já batucava um pandeiro e caixinha de fósforos. Aos 18 anos compôs sua 1ª música, um samba, para o bloco carnavalesco 'Meninas Teimosas'

Foi ex-combatente da 2ª Guerra Mundial, e ao voltar da guerra se dedicou de corpo e alma à música.

Começou trabalhando como porteiro na Rádio Tupy... e aos poucos foi conseguindo mostrar seu trabalho.

Em 1953 grava sua 1ª composição 'Recordando o Líbano', logo depois 'Marrocos'. Sucessos nas rádios.


No início dos anos 60 lança 2 compactos, 'Monumental' e 'Tás com algum aí?', já com o 'Sorongo' incorporado ao nome artístico. Este nome vem do rítmo pesquisado por ele, o Sorongo, para o qual ele construiu uma base de 5 tambores de metal com pele, em escala timbrística.

Sua 1ª gravação solo, em 1963, com produção de Braguinha e arranjos de Radamés Gnatalli para 'Infeliz Amor' e 'Desalento'.

Nesses anos 60, Pedro Sorongo passa por uma transformação interna que se refletirá em toda a sua produção dali para frente. É quando ele começa a fazer yoga, adota a macrobiótica e se interessa pela filosofia indiana se aproximando mais ainda do oriente.

Se volta cada vez mais para as questões espirituais. Recebe o apelido 'Pedro da Lua', porque começou a ser visto no meio como um lunático.. fanático... estranho.. chato. Isto porque queria mostrar a todos o que via, o que sentia...

Nesta época tinha um emprego na TV Excelsior, como músico fixo, e aonde ganhava muito bem.
Porém, largou o emprego.... era a dualidade do mundo terreno e o espiritual que o atormentava.
Então, ele decide, juntamente com sua esposa, a fazer baquetas e bolsas para instrumentos, sob encomenda.


Em 1967 gravou 'Bambusson ' e 'A Inteligente'.

Em 1968 grava seu long-play solo 'Krishnanda', produzido por Helcio Milito.
Neste disco, as músicas são totalmente de cunho espiritual-filosófico, onde  a percussão, voz e efeitos vocais são feitos pelo Sorongo.

Em 1972, pela Trova, em Buenos Aires, grava com Sebastião Tapajós 2 LPs instrumentais de muito sucesso, tanto na Argentina, como Europa, EUA, Japão, com músicas suas também.

Em seguida viaja em turnê por Alemnaha, França, Bélgica, Áustria, Noruega e Dinamarca com Paulinho da Viola, Maria Bethânia, Sebastião Tapajós, Baden Powell, Terra Trio e Jorge Arena.

Em 1974 retorna è Europa em turnê com Baden Powell.

Em 1984, volta á Europa com Sebastião Tapajós e Djalma Correa para gravar um Lp 'Xingú'.

Teve suas músicas gravadas por Altamiro Carrilho, Canhoto, Época de Ouro, Baden Powell, Elza Soares, entre outros. 


Muito requisitado para fazer efeitos vocais e instrumentais, gravou com nomes como Jacob do bandolim, Pixinguinha, Radamés Gnatalli, Garoto, Baden Powell, Sebastião Tapajós, Clara Nunes, Roberto Ribeiro, Milton Nascimento.. tocou ao lado de Gilberto Gil, Paulinho da Viola, Maria Bethânia.

Mais conhecido, e reconhecido no exterior, teve suas músicas executadas, até hoje provavelmente, por toda a Europa, Japão, Israel, América do Sul...........

Ele faleceu em 23 / 02 / 1993 de um  ataque do coração.


Ainda no hospital, pediu à minha mãe que vendesse tudo... todo o seu acervo.


E esse acervo não é pequeno.

São os instrumentos.. as músicas já gravadas e editadas que 'sumiram' os direitos autorais, logo depois de sua morte...... as inéditas, que são muitas.. seus escritos filosóficos.. fotos.. 

9 comentários:

  1. parabens pelo trabalho lya!!!

    sou musico percussionista e conheci pedro sorongo,
    atraves de meu mestre e amigo robertinho silva q
    me mostrou esse universso tao bonito q e o da percussao de efeitos no qual sorongo foi o criador.
    e muito triste viver num país q nao valoriza sua cultura, em especial o caso da percussao,por que somos o país de maior diversidade ritmica do mundo e nao temos o incentivo q merecemos para esse e outros seguimentos artisticos.
    grande abraço julio diniz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Juliopor essas palavras tão lindas.....!
      Um abraço forte,
      LYS

      Excluir
  2. ei lys!
    conheci o trabalho de teu pai meses atrás, de um lp com o tapajós.
    fico assombrado ainda.

    grande abraço.

    grandes genes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mabar!!
      Obrigada.. :)
      Um abraço,
      LYS

      Excluir
  3. Victor Brossojaneiro 18, 2012

    Parabens!

    Num pais que temos Roberto Carlos como rei, nao é de se esperar esquecer de reconhecer bons talentos como do grande Pedro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Victor!
      rsrsrsr
      Obrigada pela mensagem :)
      Um abraço,
      LYS

      Excluir
  4. Dérick-SPmaio 21, 2014

    Nossa Lys, só tenho a agradecer este seu trabalho, descobri o álbum krishnanda a poucas semanas, através de um sampler usado em um rap: "sarkasmo-sinais pt1". E confesso que não quero me desfazer desta obra mais que musical tão cedo, realmente seu pai nos ofereceu muito nesta obra-prima e vc nos tem passado mais ainda, sendo redundante, mas necessário, novamente, muito obrigado.

    ResponderExcluir
  5. O Krishnanda me arrebatou há alguns anos atrás. Até hoje fico pensando nesse disco e não paro de ouvir. Parabéns e muita luz pra vocês ...

    ResponderExcluir
  6. Lys seu pai foi um dos maiores genios,da musica mundial,pelo menos para min é, sou estudante de musica,sei que voçe e musicista,e deve meditar nisso,expresso aqui o meu mais profundo respeito e admiração pela obra e vida dele,e muito obrigado por manter o nome dele vivo para as geraçoes futuras saberem quem realmente fez um mundo melhor com o que tinha muito obrigado.

    ResponderExcluir